outubro de 2017

Adriano Souza sugere atendimento veterinário gratuito para cães e gatos de famílias de baixa renda

 

 

Na última sessão ordinária da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, sob a presidência do vereador Agnaldo Teixeira Barbosa, o “Agnaldo da Saúde” (PR), na manhã de terça-feira (10/10), o vereador Adriano Santos Souza (Podemos), apresentou uma proposição legislativa indicando ao Poder Executivo Municipal a criação de um Posto de Atendimento Veterinário gratuito, para cães e gatos de famílias de baixa renda do município.

O vereador Adriano Souza destacou que muitas famílias de baixa renda possuem em seus domicílios cães e gatos como animais de estimação. “Muitas vezes estes animais perambulam pelas ruas e acabam por instinto cruzando com outros animais de sua espécie, tornando as fêmeas prenhas, contribuindo para o aumento do número de filhotes. E em muitos casos, seus donos não têm condições de criá-los”.

Esses animais, segundo o vereador Adriano Souza, que é enfermeiro de formação, cães e gatos são muitos frágeis às doenças e correm muito risco quando estão na vulnerabilidade, mas este risco a saúde pública dos bichinhos pode ser evitado com medidas preventivas.

O Posto Veterinário, acredita Adriano Souza, será uma “ferramenta importante para tratamento e cuidados com os animais, além do controle de natalidade de forma sustentável”, uma vez que o posto terá como metas principais cadastrar os animais na população de baixa renda, cuidar da saúde dos animais e castrar as populações caninas e felinas da cidade.

De acordo com o vereador Adriano Souza, será considerado como de baixa renda o proprietário de animal que esteja inserido no Cadastro Único do Programa Bolsa Família ou qualquer outro meio legalmente admitido, podendo a Prefeitura Municipal criar método de cadastramento próprio que contemple a população excluída de outros cadastros oficiais. A proposta do parlamentar prevê ainda que a Prefeitura poderá adotar a microchipagem como meio de identificação do animal.

O vereador Adriano Souza propõe ainda que após a consulta, o médico veterinário fará a receita para que o proprietário do animal possa adquirir o que for recomendado em estabelecimento de sua preferência. No entanto, o município também poderá fornecer os medicamentos e outros insumos a critério e disponibilidade do setor público. (Por Athylla Borborema).

 


Imprimir Facebook Twitter Google